Ponto e Vírgula 01/12/2023

Ponto e Vírgula 01/12/2023

Sobe - Câmara de Feira por fazer justa homenagem a Antônio Lajedinho dando seu nome a uma das ruas da cidade.

Desce - STF por querer punir jornais por declaração de entrevistados.

Vias correlatas

Mais duas ruas de Feira de Santana vão passar a ter o status de vias coletoras, que consiste em "coletar e redistribuir o trânsito pela cidade", fazendo uma ligação mais rápida entre vias arteriais. É o que determina o Projeto de Lei de número 08/2023, aprovado pela Câmara em segunda discussão, alterando a Lei Complementar 118/2023. Iniciativa do vereador José Carneiro, em consonância com o Código de Trânsito Brasileiro, a matéria contempla as ruas Tamborim, no Corredor dos Araçás, e Pindoretama, no bairro Papagaio - esta, incluída através de emenda de autoria da vereadora Eremita Mota (PSDB). A proposta, agora, vai ser encaminhada para sanção do Poder Executivo.

Off

Fora do ar desde a manhã de quarta (29), o Diário Oficial Eletrônico do Município de Feira de Santana, que publica diariamente os atos dos poderes Executivo e Legislativo, ainda se encontra, na quinta, sem ser acessado pela população. Sob o código de status de "erro 403", a página web também está inacessível para os servidores da Câmara Municipal e, desta forma, os mais recentes atos oficiais da Casa Legislativa não puderam ser publicados até o momento. Ontem (30), a presidente Eremita Mota (PSDB) informou que a Câmara não foi notificada, pelo Governo Municipal, sobre os possíveis problemas que justificam o erro na plataforma.

Sem salário

Servidores que prestam serviços para a Secretaria Municipal de Saúde, em Feira de Santana, tiveram os salários reduzidos, após a substituição, pela Prefeitura, de uma empresa terceirizadora de mão-de-obra. O problema, segundo disse hoje (30), durante a sessão da Câmara, o vereador Pedro Américo (UB), afetou categorias como a de profissionais de enfermagem, nutrição e técnicos de enfermagem. Ele informou que protocolou na Casa Legislativa um requerimento visando obter mais detalhes sobre o ocorrido. Por este instrumento, o Município é obrigado a encaminhar oficialmente sua resposta em um prazo de 30 dias.

George Américo

A Câmara Municipal de Feira de Santana celebrou, na noite de quarta-feira (29), em sessão solene, o aniversário de 36 anos de fundação do conjunto George Américo. No evento, de iniciativa dos vereadores Pedro Américo (UB) e Silvio Dias (PT), foram rememoradas as lutas pelo direito à terra travadas pelos primeiros ocupantes do então "Campo de Aviação", no bairro Campo Limpo. Líderes comunitários, comerciantes, moradores e diversas pessoas ligadas ao conjunto preencheram a galeria e o plenário da Casa da Cidadania.

George Américo I

Presidente da sessão, Silvio Dias conta que a ocupação iniciada em 28 de novembro de 1987 foi liderada por George Américo Mascarenhas – que dá nome ao conjunto - e composta por pessoas que, desde o princípio, buscavam apenas "a possibilidade de ter um lar". Contando com o apoio de organizações sociais e políticas como o Movimento de Organização Comunitária (MOC) e o Partido dos Trabalhadores (PT), os primeiros moradores conseguiram "vencer as batalhas" e permanecer no local. Organizados desde o início, a ocupação resultou em um conjunto com ruas amplas e propícias para o comércio.

Antônio Lajedinho

Uma via em abertura que se inicia na Avenida Artêmia Pires Freitas (bairro Registro) e segue até a rua Aliança do Norte, em Feira de Santana, passará a ser chamada "Antônio do Lajedinho", em homenagem ao feirense que foi um dos combatentes da Segunda Guerra Mundial, atuando pela Marinha do Brasil. A iniciativa da lei propondo a denominação é da presidente do Legislativo, Eremita Mota (PSDB), que ressaltou em justificativa a exitosa carreira do homenageado. Além de integrante das Forças Armadas, ele foi jornalista, escritor e advogado.

Antônio Lajedinho I

Antônio Moreira Ferreira, mais conhecido como "Antônio do Lajedinho", ingressou na Marinha em 1942, onde participou de diversas operações de guerra. Foi condecorado pela participação brasileira na Segunda Guerra e pensionado como segundo-tenente. Como jornalista profissional, trabalhou em periódicos como "O Mundo", "O Careta" e na revista "Vigilante". Participou de 14 antologias e publicou nove livros, incluídos dois de poemas. Como advogado exerceu atividades nas comarcas de Irecê, Morro do Chapéu, Central, Xique-Xique. Na antiga Vila de América Dourada atuou como juiz de Paz.

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/