Ponto e Vírgula 03/05/2022

Ponto e Vírgula 03/05/2022

Sobe - Prefeitura de Feira, pela campanha contra o abuso e exploração sexual infantil.

Desce - Os jovens, pela baixa adesão à inscrição do título de eleitor. Símbolo máximo da democracia no mundo.

Pesquisa São Paulo

Em 24 de abril de 2018, numa terça-feira, uma pesquisa registrada sob TSE-BR-00314/2018, apresentava os seguintes números: Jair Bolsonaro (à época PSL), 16%; Alckmin (à época PSDB) 15%; Marina Silva (REDE) 11%; Joaquim Barbosa (PSB) 9%; Ciro Gomes (PDT) 4%; Fernando Haddad (PT) 3%; Álvaro Dias e Michel Temer 2% cada. Quatro outros candidatos, 1% cada e mais cinco candidatos, 0%. Pesquisa publicada neste final de semana pela Paraná, mostra Bolsonaro 35,8% e Lula 34,9%. A Veja deu na avaliação do colunista Matheus Leitão que essa diferença pró Bolsonaro é um pesadelo para Lula. E aí?

Fila da regulação

"Quem tem indicação de algum político ou liderança, consegue internamento. Agora, e o povo que não consegue ligar para o candidato da base do governo, faz como?", criticou o pré-candidato ao Governo da Bahia, ACM Neto (UB), ao afirmar que a atual gestão estadual está "politizando a fila da regulação". Durante visitas às cidades de Remanso e Casa Nova, ACM Neto voltou a defender que a saúde pública tenha mais eficiência e investimentos direcionados para acabar com a fila de espera para atendimento na rede estadual. Muitas vezes, esse prazo demora meses ou até passa de um ano.

Robinson Almeida

Responsável pela "democratização do sistema de comunicação da Bahia" ao descentralizar os recursos do setor e investir nas rádios do interior, o deputado estadual Robinson Almeida (PT) é o mais novo cidadão feirense. A outorga do Título de Cidadão ocorreu em sessão solene na Casa da Cidadania, atendendo a um requerimento de autoria do vereador Silvio Dias (PT). Agora, o deputado e engenheiro eletricista que nasceu em Jequié é oficialmente acolhido por Feira de Santana.

Pacote de bondades

O próximo presidente eleito irá ficar com uma fatura no mínimo de R$ 82 bilhões, fruto do pacote de medidas econômicas com viés eleitoral do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição. O custo do pacote, que inclui aumento de gastos e corte de tributos, deve subir ainda mais e pressiona as contas públicas já nos primeiros meses do próximo governo. (O Estado de S.Paulo).

Pacote de bondades I

Ainda de acordo com o Estado de S. Paulo, o governo eleito terá de lidar com um custo adicional de R$ 41 bilhões do Auxílio Brasil, o programa social com a marca do presidente, com o pagamento mínimo de R$ 400 permanente. Entra na conta mais R$ 1,9 bilhão para o auxílio do vale-gás, já aprovado. O valor pode ser maior, a depender do número de famílias atendidas e do preço do botijão. O presidente também promoverá um reajuste de 5% para os salários dos servidores com custo de R$ 12 bilhões no ano que vem.

Política fiscal

Ex-Ministro da Fazenda do governo Michel Temer (MDB) e ex-presidente do Banco Central na administração de Lula (PT), Henrique Meirelles criticou o presidente Jair Bolsonaro (PL) e afirmou que sua reeleição seria um "desastre" para o país. "Não desestruturou o teto. Desestruturou a política fiscal. Não vamos confundir a desestruturação da política fiscal com a do teto de gastos. […] O teto de gastos continua com a mesma força. Agora, evidentemente, a política fiscal precisa respeitar o teto de gastos. Isso é que é o fundamental", disse Meirelles.

O perdão

A defesa do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) pediu ao Supremo Federal (STF) o arquivamento da ação por ataques antidemocráticos em que ele foi condenado a oito anos e nove meses de prisão. De acordo com a defesa, o processo perdeu o objeto com o decreto editado pelo presidente Jair Bolsonaro para perdoar a pena do parlamentar.

Transparência

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou um plano de ação para ampliar a transparência do processo eleitoral. Foram aprovados mecanismos como a ampliação do acesso ao código-fonte dos programas usados nas urnas eletrônicas, aumento do número de entidades fiscalizadoras que participam da cerimônia de preparação das urnas para votação, aperfeiçoamento e ampliação dos testes de auditoria dos equipamentos, além do incentivo à conferência adicional do boletim de urna, modalidade que permite imprimir o somatório de votos da urna eletrônica em cada seção eleitoral. 

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 30 Janeiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado