Ponto e Vírgula 17/11/2023

Ponto e Vírgula 17/11/2023

Sobe - Autoridades estaduais e municipais por anteciparem planejamento compartilhado da Micareta 2024.

Desce - Ministério dos Direitos Humanos por pagar a condução da dama do tráfico para visitar ministérios em Brasília.

Cautela

O governador Jerônimo Rodrigues pede cautela quando o tema é eleição. "A eleição agora é de 24. Quem quer construir pra frente, segura um pouco a onda. Em alguns lugares que você chega ainda sangra, as costas ainda estão lapeadas. Então, a gente tem que lamber as feridas em alguns lugares, é natural de quem faz política olhando para frente. Então esse é um recado: eu vou olhar para frente, mas vou olhar com meu bloco, com meu partido, com os meus partidos, com as lideranças nossas", afirmou, ao ressaltar que vai apoiar preferencialmente os candidatos a prefeitos que apoiaram ele.

Emerson Minho

O vereador Emerson Minho (DC) comentou sobre sua participação, no evento do Partido Socialista Brasileiro (PSB), no último sábado (11). Minho afirmou que não ficará no Democracia Cristã (DC). "Não ficarei no DC. Existe alguns partidos que estamos conversando como o MDB, PSB, PP. Estamos analisando qual a melhor conjuntura para o nosso mandato sair e, nessa análise, nós precisamos participar das conversas", informou. Ainda de acordo com Emerson Minho, o seu ingresso ao PSB passa por um projeto político. (PolíticaInRosa)

Empréstimo

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Adolfo Menezes (PSD), revelou que o novo pedido de empréstimo feito pelo governo de Jerônimo Rodrigues (PT), no valor de R$ 1,6 bilhão, deverá ser votado na próxima semana. Menezes vê como natural a tentativa da bancada de oposição na Alba de tentar barrar a votação do pedido de empréstimo por se tratar de um tema polêmico. No entanto, ele saiu em defesa do governo Jerônimo dizendo que a gestão estadual teve uma perda de receita e precisa do montante para reequilibrar as contas.

Mobilidade urbana

Em votação simbólica, o Senado aprovou o projeto da Presidência da República que prorroga o prazo para que os municípios elaborem seus Planos de Mobilidade Urbana (PL 5086/2023). Caso a proposição entre em vigor, os municípios de mais de 250 mil habitantes terão até 12 de abril de 2024 para apresentar seus planos. Para os municípios menores, o prazo vai até 12 de abril de 2025. Aprovado na forma do relatório do senador Jaques Wagner (PT-BA), o texto segue para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Filas do INSS

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou a lei que cria o projeto que busca reduzir as filas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e, entre outras medidas, reajusta salários das forças de segurança do Distrito Federal. A lei permite o uso de telemedicina para as perícias médicas e aceita, em casos excepcionais, atestados médicos e odontológicos pendentes de avaliação, dispensando a perícia oficial, para conceder licença para tratamento da própria saúde ou por motivo de doença em pessoa da família.

Esforço

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, voltou a pedir "esforço concentrado" para aprovar as medidas da área fiscal. A prioridade do chefe das finanças é a medida provisória (MP) das subvenções; a taxação de fundos exclusivos e offshores; a taxação de apostas eletrônicas; a reforma tributária; e as mudanças no Juros sobre Capital Próprio (JCP).

Impeachment

Um grupo de 46 deputados assinou requerimento no qual é pedido o impeachment do ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Luiz de Almeida. O ministro é acusado pelos deputados de ter autorizado o pagamento de passagens e diárias para Luciane Barbosa Farias, chamada de "dama do tráfico amazonense", para participar de agendas oficiais em Brasília. Luciane é casada com Clemilson dos Santos Farias, o "Tio Patinhas", líder da facção criminosa Comando Vermelho, no estado do Amazonas. Sua esposa Luciane Barbosa foi apontada pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) como responsável por movimentar o dinheiro do marido.

Partiu pra briga

A deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, em postagem nas suas redes, no feriado de 15/11, fez duras críticas aos jornais O Globo e Estado de S.Paulo, assim como à imprensa em geral, por conta de editoriais sobre declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a respeito da postura de Israel, no conflito com o Hamas. Gleisi chamou os jornais de "arrogantes" e "mesquinhos", e acusou a imprensa de querer "censurar" as declarações do presidente sobre o conflito no Oriente Médio. "É impressionante a arrogância dos editoriais do Globo e Estadão de hoje. Querem censurar o presidente Lula, determinar as palavras que ele pode ou não pode dizer", disse. 

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 21 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/