Servidor que agrediu cinegrafista da TV Globo é exonerado de cargo

BrasilViolência

Servidor que agrediu cinegrafista da TV Globo é exonerado de cargo

Diogo Lincoln Resende foi exonerado da função que exercia em Três Rios, Rio de Janeiro

Crédito: Divulgação

O homem que agrediu no domingo (23) um cinegrafista da Inter TV, afiliada da Rede Globo, era assessor parlamentar do vereador Robson Souza (PSBD), na Câmara Municipal de Três Rios (RJ). Em nota divulgada nesta segunda-feira (24), a casa legislativa e o parlamentar informam que Diogo Lincoln Resende foi exonerado da função.

Rogério de Paula, 59, foi agredido enquanto cobria a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) na porta da casa do político, em Comendador Levy. O apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) atirou contra policiais federais e jogou granadas em direção aos agentes, antes de se entregar.

"A Casa Legislativa trirriense vem a público externar repúdio às atitudes do assessor parlamentar Diogo Lincoln Resende, no episódio ocorrido em Comendador Levy Gasparian neste domingo, 23. Essa não é a atitude que se espera de um servidor. Informamos também, que após ter ciência do ocorrido, o vereador Robson Souza (Robson Dentista) não teve outra alternativa e solicitou à presidência, a exoneração imediata do servidor", diz trecho da nota.

Segundo a Inter TV, Rogério de Paula levou um soco, caiu no chão, bateu com a cabeça e teria tido um início de convulsão. Ele foi levado para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Três Rios, para realização de exames.

A afiliada da Rede Globo disse que vai registrar boletim de ocorrência.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que testemunhas estão sendo ouvidas sobre o caso e o depoimento da vítima vai acontecer após alta médica. "A investigação está em andamento para apurar o crime de lesão corporal", conclui o comunicado.

O ex-deputado federal Roberto Jefferson reagiu no domingo com tiros contra agentes da Polícia Federal que cumpriam uma decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes de prendê-lo em sua casa, em Comendador Levy Gasparian, a cerca de 140 km do Rio de Janeiro.

A PF informou que agentes foram à casa de Jefferson para cumprir a ordem de prisão e o ex-deputado reagiu à abordagem, quando os agentes se preparavam para entrar na residência. Dois policiais, sendo uma mulher, foram atingidos por estilhaços. Segundo a corporação, eles foram levados a um pronto-socorro, passaram por atendimento médico e estão bem. À noite, Jefferson se entregou. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 08 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/