Professor é preso suspeito de estupro e de forçar sexo entre estudantes

BrasilCrime sexual

Professor é preso suspeito de estupro e de forçar sexo entre estudantes

O suspeito aliciava as crianças e adolescentes até sua residência

Crédito: Reprodução/Polícia Civil de Goiás

Um professor de 50 anos foi preso preventivamente suspeito de estupro de vulnerável e exploração sexual de alunos.

Segundo a investigação, o suspeito aliciava as crianças e adolescentes até sua residência e lá as obrigavam a manter relação sexual com ele, e entre si. O caso aconteceu em Nova Iguaçu de Goiás, a cerca de 330 km da capital.

As vítimas, todos homens, eram alunos do professor. Ele era docente em uma escola municipal, mas também dava aulas de futebol para alguma das crianças e dos adolescentes. O homem pedia que os meninos buscassem a "bola" para o jogo em sua residência, quando usava o momento para os abusos, segundo a polícia.

À polícia, uma das vítimas, hoje com 15 anos, contou que os abusos ocorriam desde quando ele tinha 10 anos. Ele disse que resolveu denunciar os crimes por não suportar mais a situação.

Com a denúncia, a polícia fez o pedido de prisão à Justiça. O professor foi detido escondido no banheiro da casa de uma de suas irmãs, em Uruaçu, a 50 km do local dos crimes.

A reportagem tenta contato com a prefeitura de Nova Iguaçu de Goiás e com o a defesa do suspeito. Caso tenha retorno, esta nota será atualizada.

"Ele estava aliciando seus alunos, todos homens, a irem até a sua residência e lá praticava crimes de abuso sexual. Ele também dava aula de futebol e quando eles iam buscar a bola para jogar a partida, ele pedia para 'buscar a bola' na casa dele, e lá praticava diversos abusos", declarou o delegado Peterson Amin.

ALUNO LEMBRA IDA À CASA DO PROFESSOR

A TV Anhanguera, afiliada da TV Globo, conversou com um dos ex-alunos. Segundo o jovem, hoje com 18 anos, o professor tinha "um costume muito peculiar, que era muito afetuoso, principalmente com os meninos da sala".

"No caso dele, os abusos aconteceram quando ele tinha 10 anos. A vítima diz que o professor "destruiu parte da infância" dela.

"Eu fui sozinho [à casa dele]. Chegando lá, ele tinha alguma coisa de comer, não sei se era um bolo ou uma bolacha, e um suco. E, depois que eu tomei esse suco, me deu um sono, que foi até estranho de relembrar agora. Eu dormi no sofá e acordei com ele me apalpando, me tocando. E no momento que eu acordei, minha única reação foi correr daquele lugar", contou o ex-aluno, em entrevista à TV Anhanguera. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 14 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/