Quatro dias antes da cerimônia de posse, cinco chamados antibombas são registrados

BrasilBrasília

Quatro dias antes da cerimônia de posse, cinco chamados antibombas são registrados

Ao todo, duas das cinco suspeitas de explosivos foram confirmadas

Crédito: Divulgação/PM-DF
Menos de uma semana antes da cerimônia de posse do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Esquadrão de Bombas da Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) foi acionado cinco vezes para desarmar diferentes suspeitas de explosivos.

As chamadas começaram na última sexta-feira (23), e o caso mais recente foi registrado nesta terça (27). Nas cinco ocasiões, apenas duas suspeitas de bombas foram confirmadas.

Em um dos casos em que explosivos foram encontrados pelos oficiais, um motorista, apoiador do atual chefe de Estado, Jair Bolsonaro (PL), foi detido após ter confessado que havia montado um artefato explosivo porque queria "dar o início ao caos". As bombas foram neutralizadas pelos agentes da PM-DF nas proximidades do Aeroporto de Brasília e ninguém ficou ferido.

Saiba sobre os casos em ordem cronológica:

Asa sul - às 16h da sexta-feira (23) - suspeita descartada.

Aeroporto de Brasília - às 11h do sábado (24) - suspeita confirmada.

Base aérea de Brasília - às 15h do sábado (24) - suspeita descartada.

Gama - às 15h30 do domingo (25) - suspeita confirmada.

Setor hoteleiro norte - às 17h da terça-feira (27) - suspeita descartada. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 05 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/