Taxa de transmissão da Covid-19 recua em várias cidades do interior

COVID-19Bahia

Taxa de transmissão da Covid-19 recua em várias cidades do interior

57 municípios do interior passaram os últimos 15 dias sem registrar novos casos 

Crédito: Divulgação

Cinquenta e sete municípios do interior da Bahia passaram os últimos 15 dias sem registrar novos casos de Covid-19. O número representa cerca de 13,6% de todo o estado. Salvador ainda registra óbitos de Covid-19, mas contou com uma redução para uma média de 2,6 óbitos nos últimos 15 dias.

A diretora da Vigilância Epidemiológica do Estado, Márcia São Pedro, explica que, apesar dos números refletirem um progresso, fruto da vacinação, a ausência de casos registrados não significa que não há pessoas infectadas nas regiões. A falta de registros também é causada pela subnotificação e pelos casos detectados somente pelo autoteste. "A pessoa faz o autoteste, se der positivo, ela deveria retornar a uma unidade para fazer o teste como o RT PCR para que pudesse confirmar, mas ela não faz isso", explica.

De acordo com a Sesab, estes são os números de municípios que não tiveram notificação nos últimos 15 dias, divididos por Região de Saúde, os chamados Núcleos Regionais de Saúde: Região de Alagoinhas: 4; Região de Barreiras: 3; Região de Brumado: 5; Região de Feira de Santana: 6; Região de Guanambi: 3; Ibotirama: 1; Itaberaba: 2; Itabuna: 3; Itapetinga: 3; Jacobina: 4; Jequié: 4; Juazeiro: 2; Paulo Afonso: 2; Porto Seguro: 1; Ribeira do Pombal: 2; Santa Maria da Vitória: 1; Santo Antônio de Jesus: 2; Seabra: 1; Serrinha: 2; Teixeira de Freitas: 1, Valença: 1; Vitória da Conquista: 4.

Em Salvador

A capital baiana ainda não chegou ao índice alcançado pelas cidades, ao que a diretora atribui ao fato de haver uma maior circulação de pessoas, inclusive de outros locais do país, aspecto mais forte nas capitais. "O que a gente precisa manter hoje são as medidas de controle: higiene das mãos, lavar as mãos e o uso de álcool gel, isso tem que ser mantido diariamente na nossa rotina. Em locais aglomerados é preciso utilizar a máscara ainda", alerta. Márcia ainda reitera a necessidade da vacinação. "O que nós temos visto é que a cada dia quem tem contraído não tem complicado e os sintomas são mais leves."

O contexto geral é de melhora no cenário da doença. Na última quarta-feira (17) a Anvisa retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras em voos e aeroportos. Segundo o órgão, este cenário atual da pandemia possibilita que algumas das medidas sanitárias sejam atualizadas. O dia também contou com a divulgação do Boletim InfoGripe pela Fiocruz, que apontou o patamar mais baixo em número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) desde o início da Covid-19 no Brasil.

"Depois que a gente começou a vacinação, o que a gente começou a observar é que houve uma mudança no comportamento da doença. Então os casos de internamento começaram a reduzir", analisa Márcia. A diretora destaca que, apesar do avanço da vacinação, a Bahia ainda tem um grande número de pessoas com o ciclo vacinal incompleto.

O estado conta com 1 milhão e 78 mil pessoas que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina e 993 mil pessoas sem a segunda dose. O número de cidadãos sem o primeiro reforço (terceira dose) também é alarmante, contabilizando 3 milhões.

"São pessoas que vão ficar suscetíveis e podem voltar a contrair a Covid de novo", alerta ela. "A gente precisa avançar na vacinação, porque é a forma que a gente tem pra controlar. Mas a pandemia realmente tem reduzido as notificações e a gente não tem mais um número tão grande de internamento, os casos não estão se agravando". 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 30 Setembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/