Clássicos Baianos: Ministério Público revela falta de interesse oficial em resolver violência

EsportesTorcida Única

Clássicos Baianos: Ministério Público revela falta de interesse oficial em resolver violência

Promotora Thelma Leal explica a decisão e aponta desafios para o controle nos estádios

Crédito: Reprodução/X @KaiqueBaiano_

Horas após a confirmação da continuidade da torcida única nos clássicos entre Bahia e Vitória em 2024, o Ministério Público da Bahia convocou uma entrevista coletiva para detalhar a decisão. Segundo a promotora Thelma Leal, a capacidade de resolver a violência nos arredores dos estádios está nas mãos do poder público, mas, segundo ela, "falta interesse".

Durante a entrevista, Thelma Leal abordou a dificuldade encontrada nas negociações, principalmente com secretarias municipais que enviam representantes sem autonomia e poder de decisão. A promotora afirmou que pretende agendar reuniões com secretários municipais para discutir soluções. Ela destacou que não se trata de incapacidade do poder público, mas de falta de interesse em resolver a situação, especialmente em comparação com a organização nos estádios do Maracanã.

O governador Gerônimo também se pronunciou sobre o tema durante a inauguração do novo estacionamento do Barradão, manifestando seu desejo de ter torcida mista em 2024, caso haja motivação suficiente.

Durante a entrevista, Thelma Leal justificou a decisão do Ministério Público da Bahia baseando-se nos casos de violência registrados ao longo do ano e no cenário nos arredores dos estádios, onde, segundo ela, não há controle efetivo do comércio de garrafas de vidro.

A promotora destacou a necessidade de minimizar a violência nos deslocamentos das torcidas e ressaltou a importância do retorno da instalação de juizados nos estádios para acelerar processos e punições.

Ao mencionar as torcidas organizadas, Thelma Leal propôs medidas como reconhecimento facial e a criação de um cadastro único para identificar e punir torcedores que cometerem infrações nos estádios e arredores.

A decisão pela torcida única foi tomada em conjunto pelo Ministério Público, Polícia Militar, Federação Baiana de Futebol, Assembleia Legislativa e clubes Bahia e Vitória. A promotora reforçou que a decisão não é definitiva, e uma nova avaliação será feita ao longo de 2024.

Em meio a essa tentativa de melhorar a situação nos estádios, a promotora ressaltou a criação de um banco de trabalho relativo aos estádios e destacou reuniões produtivas com o Ministério Público do Rio de Janeiro. Thelma Leal concluiu a entrevista afirmando que não desistiram da ideia da torcida mista e que continuarão buscando soluções para o problema.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 13 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/