Dengue com sinais de alarme é pauta de reunião em Feira

Saúde e Bem EstarEpidemia

Dengue com sinais de alarme é pauta de reunião em Feira

 O encontro foi realizado na Secretaria Municipal de Saúde.

Foto: Danielly Freitas/ Secom PMFS
Nesta quarta-feira (15), integrantes do Comitê de Enfrentamento às Arboviroses estiveram reunidos para debater o cenário da dengue em Feira de Santana. O encontro foi realizado na Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Para a enfermeira da Vigilância Epidemiológica (Viep), Ana Luiza Andrade, o que tem chamado a atenção das equipes do setor é o alto número de pessoas infectadas com dengue que apresentaram sinais de alarme. Segundo os dados do Sinan, dos 2.956 casos confirmados, 441 pacientes apresentaram sintomas que indicam uma fase mais crítica da doença.

"É importante que as pessoas procurem as unidades de saúde, porque temos muitos vírus respiratórios circulando. O perigo é que as pessoas com dengue confundam os sintomas e fiquem em casa se automedicando de forma inadequada", pontuou a enfermeira.

O último boletim epidemiológico divulgado nessa terça-feira (14), aponta que a cidade tem mais de oito mil casos prováveis de dengue, sendo a maior incidência em pessoas do sexo feminino. As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas foram as que mais fizeram notificações da doença.

Durante o debate, a coordenadora do Centro Municipal de Referência em Endemias, Sintia Sacramento, destacou a importância das notificações feitas pelas unidades públicas e particulares para o desenvolvimento do trabalho no campo. "Temos mapeado os locais com as maiores quantidade de casos para instalar ovitrampas, que são armadilhas para as fêmeas do mosquito. Finalizamos no bairro Mangabeira e seguiremos para o distrito de Humildes", ressaltou.

Quando procurar a unidade de saúde?

Pessoas que apresentarem sintomas iniciais da dengue, como febre, dor de cabeça, nos olhos ou articulações, devem procurar a unidade de saúde do bairro para receber atendimento e as principais orientações sobre como proceder com a doença.

Nos casos graves, em que nota-se uma piora da doença, apresentando dor na barriga intensa e contínua, vômitos persistentes, queda de pressão, sensação de desmaio e sangramento das mucosas como boca, olhos e partes íntimas, o paciente deve procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou as policlínicas municipais.

O exame para detecção da dengue é oferecido gratuitamente no Ambulatório Municipal de Infectologia e no Centro de Saúde Especializada Dr. Leone Coelho Lêda (CSE), de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 16h, por demanda espontânea, sem necessidade de agendamento prévio. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 24 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/