II Encontro Antirracista destaca importância da educação no combate ao racismo

EducaçãoFeira de Santana

II Encontro Antirracista destaca importância da educação no combate ao racismo

Evento realizado nesta terça, 24, no Sesc Centro 

Crédito: Milena Brandão

Professores da rede municipal, de instituições de ensino superior, estudantes de escolas municipais e representantes do movimento negro reuniram-se nesta terça-feira (24), no Sesc Centro, para o II Encontro de Educação Antirracista. Este ano, o evento realizado pela Secretaria Municipal de Educação abordou o tema: "Os 20 anos da lei 10.639/03: Caminhos para uma educação antirracista".

A lei estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira dentro das disciplinas que já fazem parte da educação brasileira. Para a professora e mestra Francisca Fonseca, a educação é o caminho mais importante para combater o racismo.

"Paulo Freire diz que a educação muda pessoas e pessoas mudam a sociedade. Então, o que estamos fazendo aqui hoje é tentando, juntos, encontrar caminhos para vencer o racismo, que é um monstro muito forte, que está assombrando e matando muitas vidas e eu acredito que a educação seja o caminho mais importante nesta luta, porque lida diretamente com a formação de gente" pontua.

A professora e mestra Aurelieuza Nascimento, também palestrante convidada, destacou que encontro antirracista é um marco na luta para uma educação plural.

"É muito importante que a gente tenha esses espaços para justamente colaborar com a nossa prática pedagógica, pensar o chão da sala de aula a partir dessa construção, dessa troca. Permitir que esse debate aconteça é fortalecer a luta, falo isso enquanto professora negra, mas também porque nós somos os sonhos e a alegria dos nossos ancestrais. Muitos deles lutaram para que isso de fato pudesse acontecer e a gente não pode recuar".

O evento contou com apresentações dos estudantes das escolas municipais. Luma Cerqueira, estudante da Escola Municipal Joselito Falcão de Amorim, declamou poesias autorais. Vítima do racismo desde pequena, usa as palavras para combatê-lo. "Já ouvi que meu cabelo é duro, que parece uma bucha, nas minhas poesias valorizo o meu cabelo, minha cor e a minha história", conta.

Para a secretária de Educação, Anaci Paim, "a Lei 10.639 fortalece a luta para a construção de uma sociedade antirracista e através da educação é possível desconstruir o racismo e construir um caminho de respeito e valorização à diversidade". 

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 26 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/