ACM Neto promete concurso para segurança pública já no primeiro dia de mandato

Política Candidato a governador

ACM Neto promete concurso para segurança pública já no primeiro dia de mandato

Neto apontou que em 16 anos, número de policiais diminuiu

Crédito: Divulgação
O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) disse que vai autorizar, caso seja eleito, decretos para convocar concursos para as carreiras da segurança pública já em seu primeiro dia de mandato. Neto ponderou que em 16 anos, a Bahia viu o número de policiais diminuir, enquanto houve crescimento da população e da atuação do crime organizado. O candidato participou de sabatina da TV Bahia na manhã desta segunda-feira (12).

"Infelizmente, a Bahia é campeã nacional no número de homicídios já há alguns anos. A insegurança toma conta não apenas das grandes cidades, mas também das pequenas e médias cidades. A primeira providência que nós vamos ter em janeiro do próximo ano, caso eu seja eleito, é um envolvimento direto do governador no problema. No dia 1º de janeiro eu vou baixar uma série de decretos, e um deles vai ser o que vai determinar à Secretaria de Administração do Estado da Bahia a preparação do concurso para a Polícia Militar e para várias carreiras da Polícia Civil", afirmou durante a entrevista.

O ex-prefeito de Salvador defendeu o melhor aparelhamento das polícias do estado e apontou que vai trabalhar pela valorização da carreira. "As cidades cresceram, a população cresceu, o tráfico de drogas chegou, o crime organizado tá aí e a gente tem uma quantidade de policiais menor do que no passado. Tem muitos lugares que a polícia não consegue entrar porque o bandido está mais bem equipado do que o policial", disse.

O candidato ressaltou que, caso seja eleito, vai dar melhores condições de trabalho para a polícia. "Vamos ter inteligência e tecnologia à serviço do combate à violência e a valorização através de uma remuneração mais digna", acrescentou o ex-prefeito de Salvador.

Além disso, ACM Neto apontou que o custo dos presídios é muito alto, e que é necessário criar ações planejadas para estruturar metodologias mais eficientes para o funcionamento dos presídios do estado.

"Mais da metade dos crimes vêm de dentro do presídio. Nós vamos jogar duro. Presídio na Bahia vai ser lugar para preso cumprir pena, para pagar pelo erro que cometeu. Não para ficar cheio de regalia e sendo bancado pelo cidadão. O presídio tem um custo muito alto e é bancado por nós, que pagamos impostos. Na minha gestão, os presídios vão funcionar. E, além disso, nós vamos implantar novos presídios de segurança máxima para ter efetividade na punição aos bandidos", acrescentou o candidato ao Governo da Bahia pelo União Brasil.

Regulação

ACM Neto contou, durante a sabatina, que em todas as cidades que percorreu com o projeto Pela Bahia e com a campanha eleitoral, foi abordado com pedidos de baianos para resolver o problema da regulação na saúde pública do estado. O candidato criticou a postura da atual gestão, que segue afirmando não serem contabilizados óbitos de pacientes que aguardam por internamento hospitalar ou atendimento médico especializado na Bahia.

"Ninguém vai me ver prometendo o que eu não posso cumprir. Dá para acabar, sim, com essa longa espera na fila da regulação. É inaceitável que aqueles que governam a Bahia há 16 anos insistam em dizer que não morre gente esperando por um internamento hospitalar no estado da Bahia. Isso é uma vergonha", apontou.

No último final de semana, o candidato percorreu cidades do Baixo Sul, onde ponderou existir um "buraco assistencial" da saúde pública à população da região. Quando precisam de assistência, os moradores precisam seguir para Itabuna ou até mesmo para Salvador para conseguir um internamento hospitalar.

"Nós vamos mudar inteiramente a gestão da regulação. Vamos trazer tecnologia, eficiência, vamos contratar profissionais. Vamos ter que ampliar a assistência, ou seja, dar maior produtividade aos hospitais que já funcionam, construir novos hospitais regionais e criar hospitais microrregionais que vão atender de oito a dez municípios", detalhou.

"Vamos aumentar a rede de clínicas, laboratórios, hospitais e vamos trabalhar para retirar da regulação as questões que dizem respeito ao socorro à vida. Procedimentos como infarto, AVC, partos de urgência vão ter atendimento imediato, sem fila de espera para esses casos que não podem esperar", reforçou o candidato a governador. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/