Obras da terceira etapa do projeto do Novo TCA são autorizadas

PolíticaSalvador

Obras da terceira etapa do projeto do Novo TCA são autorizadas

Será um investimento de R$ 162 milhões

Crédito: Feijão Almeida/GOVBA

Um dos complexos culturais mais importantes do país, o Teatro Castro Alves (TCA) se tornará referência na América Latina após as obras de requalificação, restauração, reforma e ampliação que integram a terceira etapa do projeto do Novo TCA. Com a intervenção, autorizada oficialmente pelo governador Jerônimo Rodrigues, nesta sexta-feira (1), o equipamento será ainda mais moderno e terá uma das melhores estruturas do Brasil. O investimento total do Governo do Estado é de aproximadamente R$ 162 milhões.

O projeto contempla a Sala Principal, Foyer, Bilheteria, restaurante e o Jardim Suspenso, além de intervenções no Centro Técnico do TCA, salas administrativas e melhora nas dependências dos corpos artísticos – Balé Teatro Castro Alves (BTCA) e Orquestra Sinfônica Da Bahia (Osba).

Gerido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult), e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2014, o TCA é reconhecido como um dos teatros mais importantes do país, sendo marco também da arquitetura moderna brasileira. Jerônimo Rodrigues ressaltou a importância nacional do equipamento, que já é um símbolo da cultura baiana.

"Hoje é um dia importante para a cena cultural da Bahia e do Brasil. Estamos dando um passo fundamental para modernizar um patrimônio histórico do país. O Teatro Castro Alves é uma verdadeira vitrine da vida artística e cultural do povo baiano e brasileiro. A assinatura da ordem de serviço e o início das obras da terceira etapa são importantes para requalificação que esse equipamento e a população merecem", ressalta Jerônimo Rodrigues.

O início das obras acontece às vésperas do teatro completar 57 anos. "Fazemos essa obra com a responsabilidade que temos, entendendo que o projeto de valorização da cultura que está em curso pelo Governo do Estado necessita dos equipamentos culturais para a sua plena realização. O TCA, sem dúvida nenhuma, é o nosso mais importante espaço cultural e, portanto, merece essa atenção e prioridade", destaca o secretário estadual de Cultura, Bruno Monteiro.

O projeto do Novo TCA teve início com a contratação de uma empresa que elaborou os parâmetros para a licitação realizada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que resultou na contratação da Sian Engenharia Ltda, empresa que vai executar as obras, e da RK Engenharia e Consultoria Ltda, que realizará, pelo período de 24 meses, os serviços de supervisão, gerenciamento e fiscalização das intervenções no Teatro Castro Alves.

A reforma e modernização do complexo cultural já estavam previstas pelo Governo do Estado antes do incêndio que atingiu o telhado do TCA, em janeiro de 2023. Mesmo após o incidente, a Concha Acústica, a Sala do Coro, o Centro Técnico, salas de ensaio e dos corpos artísticos (Balé Teatro Castro Alves e Orquestra Sinfônica da Bahia) continuam funcionando normalmente, recebendo atrações e espetáculos, e oferecendo uma flexibilidade de formatos para atender aos mais variados públicos.

Além do governador Jerônimo Rodrigues e o vice-governador, Geraldo Júnior, estiveram presentes ao evento o senador Jacques Wagner, as secretárias estaduais de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), Fabya Reis, e de Promoção da Igualdade Racial, Ângela Guimarães, os secretários da Cultura, Bruno Monteiro, da Fazenda, Manoel Vitório. Também participaram da solenidade o diretor-presidente da Conder, José Trindade; a diretora-geral da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Piti Canella, o diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, Vladimir Pinheiro, a diretora-geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, Luciana Mandelli; o diretor do Instituto de Radiodifusão da Bahia, Flávio Gonçalves; o coordenador de Políticas para a Juventude, Nivaldo Millet, o diretor do TCA, Moacyr Gramacho e a diretora de Arte do TCA, Rose Lima.

"Nós estamos entrando em obra, mas a Concha Acústica não vai deixar de funcionar, a Sala do Coro também não, o que é um cenário extremamente positivo e uma experiência proporcionada pelo nosso governo única no país", pontuou Moacyr Gramacho.

A cerimônia contou com a apresentação do Sexteto da Osquestra Sinfônica da Bahia (Osba), dando lugar para o anúncio dos investimentos para a requalificação do TCA, que superam os recursos aplicados na execução das obras e para o desenvolvimento dos projetos, consultoria e gerenciamento das intervenções, somado quase R$162 milhões. O Governo do Estado lançará um novo edital, até o final do ano, para as disciplinas específicas do teatro, que incluem iluminação, climatização e acústica, por exemplo, com investimento de mais R$90 milhões. "Vivemos um momento muito importante de investimento na cultura, investimento público e do reconhecimento da cultura como um eixo fundamental para o desenvolvimento econômico, para a transformação de vidas e para inclusão social. Esses dois processos correm juntos, totalizando em R$ 250 milhões de reais de investimento, e serão concluídos em 2026, quando nós entregaremos o Teatro Castro Alves completamente reformado, concluindo aí esse processo que começou em 2009", declarou o secretário da Cultura Bruno Monteiro.

A notícia é um importante incentivo para a classe artística, que esteve representada no evento, por personalidades como o diretor do bloco afro Ilê Aiyê, Antônio Carlos Vovô, do diretor do Balé Folclórico da Bahia, Vavá Botelho, da cantora Nara Couto, além da participação do produtor do Olodum, Paulo Marques, da chefe de departamento da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, Hebe Alves, do diretor do Instituto Cervantes, Daniel Galego, do diretor da TV Pelourinho, André Actis e do presidente do Conselho Estadual de Cultura, Gilmar Faro.

O diretor-presidente da Conder, José Trindade, destacou a importância da iniciativa. "Nós vamos fazer uma reforma em toda uma parte que o grande público não vê. Aqui, nós temos oito andares, que inclui camarins, salas de dança, salas de exposições e que serão todas elas recuperadas, além do grande palco", detalhou.

Faz Cultura

Na ocasião, o governador também assinou o decreto que autoriza abertura do Programa FazCultura. A iniciativa aprova o patrocínio de propostas de diferentes segmentos culturais, realizadas por pessoas físicas ou jurídicas sediadas no estado da Bahia. "Um programa de incentivo que visa, dentre outros objetivos, conceder benefícios fiscais a empresas ou pessoas físicas que aportem recursos financeiros para projetos culturais". Para o Fazcultura estão destinados R$ 15 milhões que serão aplicados a título de incentivo fiscal.

Complexo TCA

Localizado no Largo do Campo Grande, o TCA foi inaugurado em março de 1967. Um dos teatros mais importantes do Brasil, o Complexo Teatro Castro Alves é o principal equipamento cultural do estado. É mantido pelo Governo da Bahia, através da Secult e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb).

O Complexo conta com Sala Principal e Foyer, Sala do Coro (com flexibilidade cênica), Concha Acústica (5.000 lugares), Centro Técnico, Esplanada, Vão Livre, Jardim Suspenso e Café Teatro, além das salas administrativas e salas de ensaio. O TCA abriga ainda os dois corpos artísticos estáveis do estado: a Orquestra Sinfônica da Bahia e o Balé Teatro Castro Alves. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/