João Roma diz que PL tem objetivo de lançar candidato para prefeitura de Feira de Santana

PolíticaEleições 2024

João Roma diz que PL tem objetivo de lançar candidato para prefeitura de Feira de Santana

O ex-ministro não afasta a possibilidade de manter diálogo para composição com outros partidos

Crédito: Divulgação

O presidente do PL na Bahia, João Roma, reafirmou nesta terça-feira (21) que o partido buscará a renovação para a disputa das eleições em Feira de Santana, com o objetivo principal de lançar candidatura própria para prefeito da cidade. 

O ex-ministro da Cidadania não afasta, porém, a possibilidade de manter diálogo para composição com outros partidos, destacando, por exemplo, as recentes conversas com o deputado federal Adolfo Viana, presidente estadual do PSDB, e com o deputado estadual tucano Pablo Roberto. Roma disse que o PL pode também atrair novo nome para a disputa em 2024 e montar uma chapa competitiva de vereadores.

"Feira de Santana é uma cidade pela qual temos uma atenção especial, é uma referência em serviços e precisa de um projeto arrojado que pense grandiosamente a sua reestruturação", destacou João Roma, em entrevista à Rádio Subaé, de Feira de Santana, ao lembrar que a Princesa do Sertão é a maior cidade do interior não só da Bahia, mas do Nordeste brasileiro.

O ex-ministro da Cidadania foi questionado se, em caso de não lançar nome próprio, se o PL apoiaria Pablo Roberto ou o ex-prefeito José Ronaldo. "A prioridade do PL é lançar quadros novos. Queremos atrair pessoas para o nosso partido, queremos buscar fortalecer Feira. Tenho uma relação muito boa e respeitosa com o ex-prefeito José Ronaldo, mas o que nós queremos é fortalecer o partido e encontrar o melhor projeto para a cidade", respondeu.

Ao ser perguntado por uma segunda fez sobre a conversa com Adolfo Viana e Pablo Roberto, Roma disse que foi uma conversa de aproximação, mas que nada foi definido. "Estamos, como disse, buscando atrair novos quadros para o partido. Um novo personagem pode se filiar ao PL", disse Roma, sobre as eleições de 2024 em Feira. Ele salientou que oito municípios baianos com propaganda eleitoral em rádio e TV terão os cenários definidos com a participação dos deputados estaduais e federais, lideranças das cidades e também pela Executiva Nacional do PL.

O ex-ministro da Cidadania comentou os primeiros meses das gestão petista e sobre o programa Bolsa Família, que o governo do PT afirmou que foi "relançado". "Estão dizendo que foi relançado o Bolsa Família como se o governo Bolsonaro tivesse acabado com o programa. Foi no governo Bolsonaro que se triplicou o investimento social. Hoje eles anunciam como novidade o pagamento de R$ 600 reais que já vinha sendo feito em nossa gestão", criticou Roma.

O presidente estadual do PL pontuou que o governo petista retirou do programa incentivos para que os beneficiários buscassem trabalho, como o incentivo de R$ 200 para quem conseguisse emprego com carteira assinada. "Em pouco tempo, ficam claros os retrocessos", lamentou o ex-ministro, responsável pela criação do Auxílio Brasil. Segundo Roma, o governo Lula tem olhos no retrovisor e faz política de acirramento, com aumento do tensionamento ideológico e o cometimento de crimes como a invasão de terras produtivas pelo MST.
 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 14 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/