Advogado nega agressão de clientes a morador de rua morto em Salvador

SegurançaInvestigação

Advogado nega agressão de clientes a morador de rua morto em Salvador

Morador de rua foi espancado até a morte no Corredor da Vitória 

Crédito: Reprodução/Instagram

O advogado Vinicius Dantas, que defende três dos quatro homens suspeitos de espancarem um morador de rua até a morte na madrugada do último sábado (23) no Corredor da Vitória, em Salvador, afirmou que seus clientes são inocentes e não agrediram a vítima, que seria um suposto assaltante.

Os suspeitos presos foram identificados como Lincoln Sena Pinheiro e Laércio Souza dos Santos, além do namorado do Lincoln, Marcelo da Cunha Rodrigues Machado. Eles foram detidos desde o sábado e passam nesta segunda-feira (25) por audiência de custódia.

"Eles não agrediram esse morador de rua. Na verdade foram alvo de um assalto e nesse assalto, foram agredidos e revidaram a agressão e o imobilizaram. Após isso, dois ficaram imobilizando e um terceiro ligou para a Polícia e gritava por socorro. Foi quando um quarto chegou e decidiu ajudá-los. Quando a Polícia chegou, eles soltaram esse rapaz, mas logo em seguida ele veio a falecer. Eles não evadiram do local, não lincharam esse rapaz, não o agrediram, só se defenderam", disse em entrevista ao Portal A TARDE.

O quarto homem citado pelo advogado é Sérgio Ricardo Souza Menezes, um morador da região. Ele não é defendido por Dantas, e assim como os outros suspeitos, também foi detido e passa por audiência de custódia nesta segunda.

"Quando eles largaram o morador de rua, ele se mexia. Quando a Polícia chegou que ele não se mexia. Ou seja, ele não morreu durante a imobilização e sim após a imobilização", completou.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que na madrugada de sábado (23) os quatro suspeitos foram autuados em flagrante no plantão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após serem apresentados por policiais militares. Eles são apontados como os responsáveis pelo espancamento do morador de rua.

Lincoln e Laércio são músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA). Por meio de nota, a Associação Amigos do Teatro Castro Alves (ATCA), gestora da OSBA, informou que tomou conhecimento sobre o incidente grave, ocorrido fora do ambiente de trabalho, que, supostamente, envolve dois músicos. A ATCA afirmou que vai aguardar o seguimento das investigações, que devem ser conduzidas pelas autoridades competentes, para voltar a se posicionar sobre o episódio.

As apurações do caso terão continuidade na 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico).

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 23 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/